Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2010

Gastronomia Alemã - Eisbein e Kassler

Alguns amigos gostaram do Jantar Alemão, brincadeira feita por amigos do diHITT, só que como quem não é familiarizado com a culinária alemã, não entende os termos utilizados lá no cardápio. Para esclarecer, procurei as receitas citadas, mas precisamente o Eisbein e Kassler. Achei uma dica de Eisbein do Sérgio  Lüdtke publicada aqui  e do Eisbein ou Kassler da Patricia Lundgreen publicado aqui . Vamos às receitas :
Eisbein, chucrute e klöss (Sérgio Lüdtke)
Esse prato da foto é um espetacular Eisbein com klöss e chucrute, prato típico da região da Bavária que é bem fácil de reproduzir por aqui.
Klöss é esta bola redonda e amarelada que aparece na foto e que parece uma batata
Na verdade é uma batata reconstituída. Minha mãe costumava prepará-lo em bolas menores, bem ao estilo do nhoque, quando eu era criança. O preparo é semelhante, você cozinha a batata, depois ela é amassada como se fosse virar purê e a ela são juntados ovo e farinha. Amasse bem essa mistura e faça bolas que dev…

Viajando pelas histórias e águas do Rio Reno

As águas do rio Reno, que banha 6 países (Suíça, Áustria, Liechtenstein, Alemanha, França e Holanda) carregam muitas histórias, guerras e riquezas. Seu nome é de origem celta (bem como no grego antigo ρέω, rheō). Junto com o Danúbio, o Reno constituía a maior parte da fronteira setentrional do Império Romano. Os romanos chamavam o rio de Rhenus. Desde essa época o Reno é um curso de água muito usado para o transporte e o comércio. Nasce nos Alpes, no leste da Suíça, no cantão de Grisões, e é o resultado da confluência de dois rios, o Reno anterior e o Reno posterior. Desagua no mar do Norte misturando suas águas com as do rio Mosa no grande delta.

O Reno foi descoberto a partir de um período chamado "romantismo renano" e remontam aos séculos 17 e 18, quando uma viagem à Itália, cruzando o Vale do Reno, passou a fazer parte da formação cultural dos nobres do norte da Europa. No final do século 18 foi descoberto por um número cada vez maior de poetas, músicos e escrit…

Um Jantar a moda alemã

Fui convidado para um jantar tão saboroso do Diego Jr. do Reino Inmaginável de Mr. Jones  Foi a moda italiana. Tudo de bom gosto e a pessoa que preparou o jantar, é cozinheiro (e gourmet)  de mão cheia. Agora é minha vez de receber meus convidados abaixo relacionados para a festa alemã que proporcionei. Enquanto preparava um legítimo Chucrute alemão completo com Kassler, Eisbein, Salsicha pingüim, Salsicha Branca e Salsicha Viena, acompanhamento de Cenouras cortadas em rodelas finas, batatas em pedaços cozidas.
Para beber uma legitima cerveja alemã Lager com suas variedades Pilsener, Pale Lager, Bock e Dopellebock, para quem não quisesse ou não bebe bebidas de alcool, oferecemos sucos de frutas variados.
Enquanto a janta não fica pronta, a bandinha anima a festa com uma legítima música alemã : A Polka

Os convites serão endereçados para os amigos

Willian Junior, do Metendo o Bico


Marina Canfield, do Blog Marina Canfield


Denize Oliveira, do Blog da Comentarista

João Batista da Cunha, o João…

Lutero, e a venda de cadeiras no ceu

Não sou muito de indicar filmes com conteúdo religioso ou de reliogiosos, porém fiz uma exceção para divulgar esta história, afinal ele fez parte de minha vida por muito anos, já que fui batizado na igreja luterana. Tem um mini-resumo da vida de Lutero, o vídeo (resumido) do filme.
Martinho Lutero (Martin Luther, no alemão)  nasceu a 10 de novembro de 1483 na cidade de Eisleben (Turíngia), sendo o primogênito do casal Hans Luther e Margarete Ziegler Luther. Foi batizado no dia seguinte com o nome do Santo do dia. Em 17 de julho de 1505, Martim Lutero ingressou no Convento dos Agostinianos Mendicantes, em Erfurt. Ordem das mais severas. Tendo sido ordenado sacerdote a 27 de fevereiro de 1507, Lutero celebrou sua primeira missa a 2 de maio do mesmo ano. Lutero teve um bom conselheiro e cura d’almas no vigário geral da Ordem dos Agostinianos, Johann von Staupitz. Foi ele quem indicou Lutero para professor de Filosofia na universidade de Wittenberg, em 1508.
Na Universidade de Witt…

As origens alemãs (ou germanicas) na realeza britanica

Uma das mais antigas realezas do mundo, a britânica, tem raízes alemãs (ou germânicas), vamos contar (brevemente) esta história. Tudo aconteceu quando a rainha Maria I, da casa (ou dinastia)  Stuart não deixou descendentes com o Principe Jorge, da Dinarmarca. 
Jorge I, da Grã Bretanha sucedeu-a como primo distante, era bisneto de Jaime VI Stuart (1566-1625) Rei da Escócia de 1567 a 1625, que se tornou Jaime I de Inglaterra e Irlanda em 1603.
Jorge I (em inglês: George I e em alemão: Georg Ludwig von Hannover) nasceu na localidade de Leineschloss, em Osnabrück, em 28 de maio de 1660, sendo o primogênito dos 7 filhos do príncipe alemão Ernesto Augusto de Brünswick-Luneburgo, e de Sofia de Wittelsbach, princesa do Palatinado. O duque Jorge de Brünswick-Luneburgo, como então era conhecido, era o herdeiro do território alemão de seu pai.
Estava instalado a Casa de Hannover no reino britânico, e que duraria até a rainha Vitória. Um pouco  da história desta casa real está abaixo:
Ent…

Imigracao, historia e outras conversas

Comecei a fazer este blog como extensão da minha pesquisa genealógica sobre a familia Voltz, mas descobri que precisaria mais histórias sobre ela, já que tenho material escasso. Assim pensei em modificar os rumos aqui, trazendo histórias da Alemanha, Imigração alemã em geral e algumas atualidades em cultura, turismo e noticias.
Com isto pretendo ter muito mais material para publicar, inclusive sobre a unificação alemã sobre mãos de Otto Von Bismarck no século XIX, até a região de origens dos Volz (grafado como Voltz no sul do Brasil), Saarland ou Sarre (em francês), na fronteira sudoeste da Alemanha, com a região da Alsácia  Lorena, quem sabe algumas histórias sobre esta região também?
Afinal quero histórias que justifiquem  publicar aqui, sem as quais não teria sentido continuar com este blog, além de ser registro genealógico. 
Agora que vamos ver, mãos a obra para começar este desafio (mais um)