Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Agosto, 2014

Pomeranos, muitos donos , um só povo

A Pomerânia foi uma região alemã, foi uma antiga província prussiana junto ao Mar Báltico, com 30 208 km2 (1933) e 1,88 milhões de habitantes, desde a reordenação em 1938 com 38 401 km2 e (1939) 2,39 milhões de habitantes, incorporava os distritos Stettin, Köslin e Schneidemühl. 
A capital era Stettin. Com o fim da Segunda Guerra Mundial a Pomerânia Oriental, junto com Stettin, ficou sob administração polonesa. A parte principal da Pomerânia ficou na Zona de ocupação soviética, (depois República Democrática Alemã) fazendo parte atualmente da República Federal da Alemanha.
Pomerano significa, literalmente, plantador de batata. Descendentes de uma mistura de germanos com eslavos oriundos de regiões antigamente ocupadas pelos celtas, os pomeranos habitavam uma província da forte Prússia do século XVIII. Sua área original foi dividida há algumas centenas de anos, entre prussianos, suecos e poloneses. No século passado, esteve ocupada pela Áustria, Prússia e Rússia.
Tentando russificar à f…

Um filme imperdível

Die Andere Heimat - este é o grande filme a ser visto, assista o trailer, e conheça mais sobre o filme que estará em cartaz no final do mês em Porto Alegre, RS 

O premiado filme de Edgar Reitz centra-se nos anos 1840-1844 em uma aldeia no Hunsrück, sobre um garoto de fazenda que sonha em emigrar e começar uma nova vida. Ele sonha comuma nova vidanas terras doBrasil, pensamento padrão demuitos emigrantesde seu tempo,deixando a Alemanhapara a América.


Fonte: BrasilAlemanha

Legado da imigração alemã é exposta em Porto Alegre

Através de documentos históricos, objetos do cotidianos e arte, "Heimat Brasilien – Os novos brasileiros" foca na adaptação dos imigrantes à nova terra e na influência deles no processo de formação do Rio Grande do Sul.
Mostrar a diversidade e a profundidade da influência da imigração alemã no Rio Grande do Sul é o objetivo da exposição Heimat Brasilien – Os novos brasileiros: as imigrações alemãs no Rio Grande do Sul, em cartaz no Memorial do Rio Grande do Sul/Museu dos Direitos Humanos em Porto Alegre.
Fonte: DW