20 de jan de 2015

Berlin, coração do mundo para muito alemães e seus descendentes, simbolo de poder e glória, tem mais de 700 anos de histórias, passando por períodos de invasões bárbaras, guerras e o famoso muro que a dividiu por décadas.

A região às margens do rio Spree (foto ao lado), ao norte do Danúbio e rumo ao mar Báltico, sempre foi alvo de disputas e refregas. Os registros mais antigos dão conta da presença de populações vivendo da exploração das florestas e da caça, no século 3 a.C. Mas até o século 1, o que se sabe dessas tribos é que eram boas de agricultura, de caça e de guerra. 

Os romanos, que não se arriscavam muito por ali, chamavam a região – que incluía as atuais Rússia e Ucrânia – de Germânia, como aparece nos mapas do historiador Cornélio Tácito.

De lá, muitas dessas tribos saíram, no século 4, para colocar fim ao império de Tacitus. 

Com a migração dos germânicos, a região foi ocupada por povos eslavos, vindos do leste. 

O território só voltaria às mãos germânicas em 948 com Oto I, imperador do Sacro Império Romano-Germânico. Mas não por muito tempo. 

Em 983, os eslavos reocuparam o local, dominando-o por mais 150 anos. No século 11, germânicos restabeleceram seu poder, quando o guerreiro saxão Albrecht cristianizou os povos da região e tornou-se o primeiro duque de Brandemburgo. 

O primeiro documento histórico berlinense é de 1237, e fala sobre as povoações de Colln e Berlim, situadas uma em cada margem do Spree. Em 1307, as duas localidades aliaram-se e constituíram uma só cidade: Berlim.

Mas foi no século 15, com a intervenção do Sacro Império Romano-Germânico, que a cidade cresceu e se tornou sede da dinastia Hohenzollern, que governaria por 500 anos.

3 de jan de 2015

A Alemanha é um dos destinos turísticos mais procurados da Europa. E o país é cada vez mais popular. Cerveja, futebol (esqueça a Copa do Mundo)  e belas florestas e castelos podem ser a explicação.

1 - Cerveja

Existe o clichê de que ninguém bebe mais cerveja do que os alemães. O que não é verdade, pois, em média, os vizinhos austríacos e tchecos consomem muito mais. Mas quando se trata da qualidade da cerveja, as cervejarias alemãs são imbatíveis e têm sido assim por cerca de 500 anos, graças à Lei da Pureza alemã.


Particularmente, prefiro as Lager, que se diferenciam das Pilsen (99% do consumido no Brasil) é o tipo de fermentação, que é feita em temperaturas mais altas, geralmente entre 15 e 24ºC. É um processo antigo de fabricação, o que fez com que as cervejas do tipo Ale fossem as únicas disponíveis até meados do século XIX, quando foi inventada a baixa fermentação (Lager).

2- Berlim é sexy

A capital alemã recebeu 11 milhões de visitantes somente em 2013, e o número de turistas não para de crescer. A maioria deles são jovens em busca de agito. Eles podem ter como objetivo levar um pouco da alegria de viver berlinense para casa, vivenciar a história ao passar por monumentos, andar de skate numa pista de um aeroporto desativado ou apenas relaxar num bar descolado.

3- Gastronomia diversificada

Os alemães adoram suas especialidades regionais, de "Eisbein" (joelho de porco) com chucrute ou couve com salsicha, conhecido como "Pinkel". Eles apreciam sua comida substanciosa, mas também gostam de provar novos sabores. As grandes cidades alemãs são repletas de opções gastronômicas. Até mesmo os veganos têm vez, e ganharam o primeiro supermercado dedicado a eles do país em Berlim.

4- Florestas míticas

Os alemães têm uma relação muito especial com suas florestas, o que é compreensível, já que um terço do país é coberto por elas. A Alemanha é campeã em florestas na Europa. Um passeio pela mata permite relaxar, observar a troca das estações e renovar as energias. (Alguém falou em Floresta Negra?? Pois é, fica no sudoeste da Alemanha, , no estado de Baden-Württemberg)

5 - Paixão por futebol

Quem acha que os alemães são pouco emotivos nunca passou um domingo à tarde num estádio de futebol ou bar com telão do país. Quase nenhuma outra situação une alegria e sofrimento como um jogo da Bundesliga. Os melhores momentos são aqueles como a recente final da Copa do Mundo no Brasil, quando o país inteiro ficou em festa. (já falei que eles são os atuais campeões do mundo?)

No site da DW você  encontra mais cinco motivos (excelentes) para amar (muito) a Alemanha

Artigos Populares

Arquivo do blog

Lista de Blogs