8 de mai de 2015

Foto: Stephanie Pilick / DPA / AFP
A Alemanha lembrou nesta sexta-feira os 70 anos do fim do nazismo, em 8 de maio de 1945, comemorando uma libertação tanto para o país quanto para toda a Europa, durante uma cerimônia no Reichstag, sede da câmara baixa do Parlamento.

O fim da Segunda Guerra Mundial foi "para todo o continente um dia de libertação", mas não "um dia em que os alemães conseguiram se libertar sozinhos", declarou o presidente do Bundestag, Norbert Lammert, que agradeceu aqueles que, pagando "o preço de perdas impensáveis, colocaram fim ao reino do terror nazista". "Hoje, lembramos as milhares de vítimas de um trabalho de destruição sem precedentes, lançado contra outros povos e nações, contra os eslavos, contra os judeus europeus", acrescentou Lammert.

A cerimônia foi acompanhada pela chanceler alemã, Angela Merkel, pelo presidente, Joachim Gauck, e pelos deputados das duas câmaras do Parlamento alemão. 

O 70º aniversário do fim da Segunda Guerra Mundial ocupou grande parte da imprensa alemã neste dia 8 de maio.

"O fim, o início", afirmava em sua primeira página o jornal de Munique Süddeutsche Zeitung, que dedicava dez páginas ao acontecimento. "O país mudou: em algumas décadas, foi estabelecida uma sociedade livre. Os filhos e os netos se esforçam para compreender este passado sombrio", destacava o jornal conservador Die Welt.

Segundo uma pesquisa da YouGov publicada no fim de abril, 76% dos alemães consideram o fim da Guerra uma libertação de seu país, mais que uma derrota.

Fonte: CP

4 de mai de 2015


Presos e mortos em Dachau são homenageados em solenidade por líderes, sobreviventes e americanos que participaram da liberação do campo de concentração. Representantes da sociedade alertam sobre aumento da discriminação.

O barulho de sinos ao fundo foi o único ruído ouvido neste domingo (03/05) durante a cerimônia de 70 anos da libertação dos prisioneiros do campo de concentração de Dachau. O ato reuniu líderes, funcionários e mais de 130 sobreviventes e americanos que ajudaram a libertar o local das mãos dos nazistas.

A chanceler federal da Alemanha, Angela Merkel (foto ao lado), agradeceu a presença de todos na cerimônia que relembrou os acontecimentos terríveis que tiveram como palco o campo de concentração, localizado nos arredores de Munique.

"É muito bom que pessoas como vocês estejam dispostas a contar suas histórias de vida sobre o sofrimento interminável que a Alemanha provocou a vocês durante a era do nazismo", afirmou Merkel.

A líder alemã também fez um alerta contra o esquecimento do significado e das origens de locais como Dachau, afirmando que "ataques e discursos de ódio antissemitas são dirigidos contra a dignidade humana e, portanto, também contra a base de uma sociedade livre"

Fonte: DW

1 de mai de 2015

Ela é unanimidade nacional, fruto de um desejo alimentar comum a alemães e seus descendentes, sua excelência, a salsicha!!! E faremos um roteiro entre as mais populares e saborosas, com receitas de dar água na boca, para não dar uma indigestão, vamos citar, cada uma de maneira individual. 
 
Bratwurst e Rostbratwurst são salsichas feitas a partir de carne de porco finamente picada, misturadas com carne bovina, cujo preparo geralmente é grelhado e servido com mostarda doce alemã e um pedaço de pão ou rolo duro (pão típico da Áustria). 
 
Ela pode ser cortado e transformado em Currywurst (outra salsicha típica) para espalhar com um molho catchup e de curry com especiarias como manjerona, cominho, alho e, por vezes, a salsicha é produzida utilizando invólucros de intestinos do porco. 
 
Essas salsichas são grandes e geralmente são grelhadas. Use pedaço de pão para segurar salsicha, para que suas mãos fiquem limpas. Coma com acompanhamento de batata frita, maionese e ketchup. Se você já ficou com gostinho de quero mais, aguarde a próxima receita..

Fonte: German Food

Artigos Populares

Arquivo do blog

Lista de Blogs