Pular para o conteúdo principal

Olbers


A chegada dos primeiros descendentes da Família Volz no Brasil, mais especificamente no Rio Grande do Sul, em 1829 conforme registros no Instituto Genealógico do Rio Grande do Sul (INGERS). Os mesmos partiram da cidade de Bremem, na Alemanha, através do Navio Olbers. Partiram em Agosto de 1828, chegaram ao porto do Rio de Janeiro em Dezembro, se deslocaram para o Rio Grande do Sul, chegando na Colônia de  São Leopoldo em 10 de Março de 1829. O navio Olbers foi considerado o navio que partiu com a maior quantidade de imigrantes alemãs, várias famílias vieram nesse navio. 


O 26º embarque foi efetuado pelo veleiro Olbers, o maior dos navios que até aquela data haviam efetuado o transporte de imigrantes ao Brasil. O Olbers partiu do porto de Bremen no dia 26.9.1828 e chegou ao Rio de Janeiro em 17.12.1828. Navio especialmente preparado para o transporte de pessoas transportou 874 passageiros entre eles muitas famílias que se radicaram na Colônia Alemã de São Leopoldo.

Foi sem dúvida o veleiro Olbers, o primeiro navio construído especialmente para transporte de pessoas, que com suas 152 famílias e cerca de 874 passageiros, que traria o maior contingente de colonos para a Colônia Alemã de São Leopoldo. Embora a composição da tripulação seja até hoje desconhecida pois a relação de passageiros foi extraviada ou destruida durante a 1ª Guerra Mundial, foi possível identificar as famílias tomando por base a relação de pessoas que na época ( Agosto de 1828) se encontravam na hospedaria "Vor dem Bunten Thore" de Bremen aguardando embarque no Olbers, cujos nomes foram posteriormente confirmados com o registro de imigrantes de São Leopoldo. Desta forma puderam ser confirmadas como passageiros do Olbers as seguintes famílias:


Abraham, Achilles, Adam, Adamy, Ahrend/Arend, Alaga, Albrecht, Alles, Andersen, Anker, Anstigen, Antler, Appel, Arenhardt, Bachmann, Balk, Balus, Barth, Battmann, Becherer, Bechtel, Becker, Becking, Beda, Behn, Behnke, Beil, Beimler, Bender, Benkenstein, Benter,
Bernardi, Berner, Bernet, Berns, Berron, Berwanger, Biarrowsky, Biermann, Birk, Bode, Bodin, Böhm, Boni, Booge, Born, Bornemann, Bortorff., Brandt, Brauer, Brauns, Breitenbach,
Brinckmann, Bruscher, Budin, Bülow, Burchard, Burg, Burmeister, Bursch, Busch, Cinser, Conrad, Coré, Cornelson, Daecke, Damian, Deppe, Derr, Dietrich, Dill, Dillenburg, Dockhorn,
Dreyer, Dröscher, Dunker, Dweyer, Elicker, Ely, Elz, Engelsdorf, Erwig, Eskenbach, Falkenberg, Faltey, Feltes, Finke, Fischer, Förster, Franzen, Freder, Freis, Freyle, Fritzen, FroelichFrühsctück, Funk, Gämmer, Geisbusch, Gellner, Germer, Gettems, Gille, Ginke, Goergen, Goldmann, Gräber, Haacker, Hackmann, Häfner, Hanauer, Harth, Heberly, Heinitz,
Heinz, Heller, Hellmund, Herscher, Herter, Herter, Hiewinger, Hinrichsen, Hochscheu, Hoerholz, Holz, Holzhauer, Hörle, Horly, Ibendorf, Jacobsen, Johann, Jung, Junges, Jürgens,
Kautner, Kaye, Keinz, Keiper, Kessler, Kierieleison, Kirchner, Kirsch, Klein, Klinger, Klöckner, Knapp, Knöche, Knopp, Koerner, Kohn, Kohnen, Köppler, Kraemer, Krewitt, Krimnitz, Kritsch, Kröplin, Krüger, Kuber, Kuhn, Kunzler, Kuplich, Kuss, Kussmann, Lang, Lau, Lauermann, Ledur, Lehnen, Lehnert, Leitsch, Leyndecker, Lichten, Limon, Lorenz, Lorscheiter, Lüdke, Lüdkin, Ludwig, Lunn, Marmitt, Martini, Matt, Maurer, Maxim, Mewius, Meyer, Minwegen, Moehlhausen, Möhrken, Molitor, Müller, Munsul, Nagel, Neumeyer, Noe, Oestreich, Ohm, Orth, Ostermann, Ott, Otto, Pauli, Petry, Petsch, Pohren, Poplotzky, Popp, Probst, Prott, Rambo, Rech, Reis, Reischel, Reitenbach, Rhode, Richter, Riecke, Riethbrock, Rimann, Rode, Roggenbach(Daniel), Rosau, Rulingo, Schaefer, Schatz, Scheerer, Scheibel, Schirmacher, Schlepper, Schlich, Schmedecke, Schmeer, Schmidt, Schneider, Scholl, Schönig, Schöpf, Schorn, Schuch, Schüller, Schuns, Schütt, Schwingel, Seewald, Sefferin/Seffrin, Sellbach, Sihn, Simon, Spanath, Spedenz, Speicher, Steffens, Stein, Strademeyer, Strauch, Streit,Studt, Sutis, Swenzen, Tarrent, Tentz, Thesing, Tiedgens, Tobus, Trott, Ture, Unfried, Urnau, Volz(*) , Voss, Wagner, Walter, Weber, Wehlhausen, Wehmers, Wendling, Werner, Weyrausch, Widitz, Wiesemann, Wilhelm, Windrath, Wolf, Zellmann.


1) os nomes das famílias estão escritos da mesma forma como foram registrados no livro de registros de imigrantes, podendo haver divergencia entre a exaTa grafia do nome da família;


2)o mesmo nome pode aparecer em diversos embarques; isto se deve ao fato de diversas famílias do mesmo nome terem emigrado ao Brasil como é o caso das famílias Schneider e Schmidt;

* Ou Voltz cfe. registros ev lut no Brasil. Estabeleceu-se inicialmente como colono na Picada Rio Cadeia (citado em 1834), transferindo-se mais tarde para Padre Eterno (Sapiranga). Foi um dos presbíteros da Comunidade Ev. de Campo Bom no período de 1845 a 1851, sendo responsável pela área de Padre Eterno (Ev Lut Campo Bom - notas do pastor Recke). É citado em cartas escritas pelos imigrantes Philipp Elicker (maio de 1845) e Joh. Nikolaus Fuchs. Leonhard Volz era cunhado desse Fuchs (Site Niederlinxweiler/Auswanderer); Gilson Justino 106/32; M Brühl.


Fonte: Site Niederlinxweiler/Auswandere

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Casa em estilo enxaimel, tipicas construções alemãs

Estilo Enxaimel
“O Enxaimel, ou Fachwerk (originário de “Fach” assim denominavam o espaço preenchido com material entrelaçado de uma parede feita de caibros), é uma técnica de construção que consiste em paredes montadas com hastes de madeira encaixadas entre si em posições horizontais, verticais ou inclinadas, cujos espaços são preenchidos geralmente por pedras ou tijolos. 
Os tirantes de madeira dão estilo e beleza às construções do gênero, produzindo um caráter estético privilegiado. Outras características são a robustez e a grande inclinação dos telhados. Na adaptação do enxaimel às características climáticas da região, foi necessária a implantação, por conta da elevada umidade local, de uma estrutura feita de pedra que sustenta as construções evitando que a madeira se molhe.
Casa em estilo enxaimel
As casas no chamado estilo enxaimel são uma das principais atrações turísticas em qualquer região de colonização alemã. Quando os primeiros alemães chegaram ao Brasil, a arqu…

Canção de Ninar em alemão

Esta linda canção de ninar, traz-me lembranças, na minha infância eu escutava ela.. é tão melodiosa e tranquila, parece uma linda prece. Trouxe aqui a letra e música (com tradução) em um vídeo emocionante de Vicky Leandros.

Guten Abend, Gute NachtCanção infantil Guten Abend, gut' Nacht!
Mit Rosen bedacht,
mit Näglein besteckt,
schlupf unter die Deck'!
Morgen früh, wenn Gott will,
wirst du wieder geweckt,
morgen früh, so Gott will,
wirst du wieder geweckt.
Guten Abend, gut'Nacht!
Von Englein bewacht,
die zeigen im Traum
dir Christkindleins Baum,
Schlaf nun selig und süß,
schau im Traum's Paradies,
schlaf nun selig und süß,
schau im Traum's Paradies.

Tradução:

Boa noite, boa noite!
preocupado com as rosas,
corados com cravos,
deslizar sob o cobertor!
Amanhã de manhã, se Deus quiser,
você vai acordar mais uma vez,
amanhã, se Deus quiser,
você vai acordar mais uma vez.
Boa noite, boa noite!
guardada por anjos,
o show em um sonho
seu filho Jesus
Durma agora de…

Partitura rara de Bach alcança alto valor

Partitura foi provavelmente escrita por Johann Sebastian Bach entre 1740 e 1745 e altamente valorizada pelo compositor. Muitas de suas peças continuam perdidas.

Uma rara partitura escrita à mão pelo compositor alemão Johann Sebastian Bach (1685-1750) foi arrematada em 13/07/2016 por 3,3 milhões de dólares, após ser leiloada pela tradicional casa londrina Christie's.
Provavelmente escrito entre 1740 e 1745, o Prelúdio, Fuga e Allegro em Mi bemol Maior (BWV 998) é uma das peças favoritas para cravos e alaúdes. Assim como muitas obras de Bach, ela pode ser tocada em diferentes instrumentos, o que é expressamente indicado numa anotação do compositor: "Prelude pour la Luth ò Cembal" (prelúdio para alaúde ou teclado).
Antes do leilão, a partitura, que não mudava de dono ou era vista desde que foi tornada pública em 1969, foi exibida em Hamburgo, Munique, Düsseldorf e Stuttgart, seguindo então para exposições em Nova York e no Japão.
Abaixo o video da obra:



 Fonte: DW